CONSTELAÇÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

Publicado por Gisele Chiappim em

Constelação  Sistêmica Organizacional é uma metodologia de consultoria e suporte oferecida às empresas e organizações. Desenvolvida pelo filósofo e psicoterapeuta alemão, Bert Hellinger, tem como objetivo oferecer soluções efetivas aos problemas relativos ao contexto empresarial, funcionando como um método de aconselhamento.

O modelo da Constelação Sistêmica Organizacional se tornou tão acessível e comum as pessoas e empresas de diferentes nações e culturas porque, segundo um estudo do próprio Bert Hellinger, o relacionamento humano dentro e fora das empresas, depende de três princípios básicos para acontecer. São eles:

PRINCÍPIOS DA CONSTELAÇÃO

Hierarquia – ordem e sistematização;

Pertencimento – direito de pertencer ao sistema;

Igualdade/Equilíbrio – trocas justas ao dar e receber algo.

Destrinchando as Relações Humanas nas Organizações

Hierarquia – A hierarquia organizacional vai além dos cargos, pois também contempla aspectos como: tempo de empresa, contribuição, conhecimento e qualificação. Assim, mesmo que o profissional seja de um nível hierárquico mais baixo, quando entra um novo líder no sistema, este deve sempre respeitar a sua contribuição. Do contrário, a empresa fica desajustada e sofrendo com problemas de relacionamento, estresses e desentendimentos desnecessários.

Pertencimento – Para pertencer a qualquer sistema organizacional,  precisamos respeitar suas regras e incorporá-las aos nossos hábitos e comportamentos profissionais. Compreender as normas do sistema, que é algo maior do que aquilo que encontramos em nossos grupos e departamentos de trabalho, é fundamental.

Equilíbrio nas Trocas – Este é um dos conceitos que ficam mais claros em nosso dia a dia, pois todos nós desejamos receber na mesma proporção que nos doamos. Assim quando se dá muito e recebe pouco, ou quando se recebe muito e se dá pouco, com certeza, esta atitude causará um forte desequilíbrio no sistema organizacional, desmotivação e baixa produtividade.

Assim, quando honramos e respeitamos o que o outro faz por nós e, o retribuímos na mesma proporção, instala-se um contexto de equilíbrio e reciprocidade verdadeira. Doamos o nosso melhor à empresa que em retribuição paga bons salários; oferece participação nos lucros, estabilidade, entre outros.

Compreender estas informações dentro de um sistema organizacional é essencial para assimilar as informações trazidas pelo processo de constelação. As empresas são formadas, em primeiro plano, por pessoas, e são estes indivíduos que trazem os resultados que elas buscam.

Podemos concluir que se estes três elementos (Hierarquia, Pertencimento e Troca) forem plenamente compreendidos e respeitados, com certeza, haverá na empresa ordem e organização e o sistema estará finalmente em equilíbrio.

Categorias: Geral

Gisele Chiappim

Consultora de RH e Coach com certificação internacional em Coaching Integrado pelo Integrated Coaching Institute, graduada em Psicologia e Gestão de Recursos Humanos.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido